Fundo Sociambiental CASA - Imprimir projeto

FORMULÁRIO DE PROJETO FUNDO SOCIOAMBIENTAL CASA


Cidadeapé - Associação de mobilidade a pé em São Paulo


Escola de Ativismo


Fortalecimento da participação da sociedade civil nas políticas de Mobilidade a Pé na cidade de São Paulo


19000,00


Cidades sustentáveis


03/07/2017


Organização:


Cidadeapé - Associação de mobilidade a pé em São Paulo


(11)98252-0503


contato@cidadeape.org


cidadeape.org


Endereço da organização:

Rua Bueno de Andrade


456


apto 61


Aclimação


São Paulo


São Paulo


Brasil


01526-000


Responsável da organização:

Glaucia Guimarães Pereira


218.273.798-71


32025108-1


(11)98252-0503


glauciagp@uol.com.br


glaucia.guimaraes.pereira


Endereço do responsável da organização:

Bueno de Andrade


456


apto 61


Aclimação


São Paulo


São Paulo


Brasil


01526-000


Membros do conselho diretor:

Nome Cargo
Glaucia Guimarães Pereira Executiva-Financeira
Rafael Gândara Calabria Articulação Política
Joana Canedo Comunicação
Ana Carolina Nunes Relações públicas e Pesquisa

Informações complementares:

01/03/2015


São Paulo


A Cidadeapé não é formalizada como pessoa jurídica porque até hoje priorizou atuar com atividades de baixo custo, utilizando-se de ferramentas gratuitas de comunicação (site e email) e realização de reuniões em locais públicos (Câmara Municipal) ou gratuitos. A associação se mantém por esforço de seus voluntários. Os custos das ações são rateados entre os envolvidos diretamente na atividade.


Defender as condições dos espaços da cidade para quem se desloca a pé: os pedestres.


Atuamos com ações de advocacy, acompanhando os assuntos pertinentes ao deslocamento a pé na Câmara Municipal e em órgãos do poder executivo municipal, e atuando em fóruns de participação social, como a Câmara Temática de Mobilidade a Pé. Como exemplo, influenciamos a redação do Estatuto do Pedestre, que antes da nossa atuação continha conceitos incoerentes com a necessidade dos pedestres, e após a atuação direta da Cidadeapé, São Paulo tem um documento moderno e passível de regulamentação em prol de uma cidade mais caminhável.


Câmara Temática de Mobilidade a Pé. Conselho Municipal de Trânsito e Transportes, Como Anda



0


Organização parceira:


Escola de Ativismo





Endereço da organização parceira:









Orçamento da organização:

Fonte Valor
Voluntários 200,00
Voluntários 100,00

Projeto:

Fortalecimento da participação da sociedade civil nas políticas de Mobilidade a Pé na cidade de São Paulo


10


Cidades sustentáveis


São Paulo


São Paulo


Cinco regiões da cidade


19000,00


Urbano


A cidade de São Paulo é a maior metrópole brasileira, e teve seu maior momento de expansão demográfica e urbana entre os anos 1950 e 1970. Essa expansão foi apoiada estruturalmente na ampliação de sua rede rodoviária, pautada por ideais de engenharia de tráfego dominantes em todo o mundo à época, que visavam a circulação e fluidez dos automóveis particulares. Essas tendências culminaram em um ambiente urbano bastante prejudicial a praticamente todas as outras formas de circulação na cidade, incluindo os modos ativos de deslocamento, como o tradicional e universal a pé. A reação à cidade desigual e voltada para o automóvel chegou às Américas nos anos 2000, com o esgotamento da priorização do carro na política urbana, ampliação de políticas que priorizavam os modos coletivos de deslocamento e a difusão de debates na sociedade sobre a necessidade de novos paradigmas e legislação de mobilidade e planejamento urbanos. A Cidadeapé é uma das associações surgidas em São Paulo nos últimos anos, com o intuito de debater e pressionar o poder público por decisões e políticas que não só favoreçam a mobilidade a pé na cidade, mas principalmente assegurem a vida, cobrando mais investimentos em calçadas, travessias seguras, e ampliando a prioridade do pedestre no viário. A Cidadeapé tem incidência nas principais discussões sobre mobilidade na cidade, e surgiu a partir das sessões de participação social para a formulação do PlanMob de São Paulo, em 2015. Atuando junto ao Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT ), pressionou pela criação da Câmara Temática de Mobilidade a Pé (CTMP) e ajudou a redigir e revisar o substitutivo do Estatuto do Pedestre junto à Câmara Municipal de São Paulo.


Alexandre Moreira - Articulação, elaboração de documentos, participação em reuniões de recepção Ana Carolina Nunes - Articulação, elaboração de documentos, participação em reuniões de recepção, auditoria cidadã Elio Camargo -Articulação, elaboração de documentos, participação em reuniões de recepção Gilberto de Carvalho - Articulação, participação em reuniões de recepção Glaucia Pereira - Coordenadora, participação em reuniões de recepção, trâmites burocráticos, prestação de contas Joana Canedo - Comunicação Leticia Sabino - Elaboração de documentos, participação em reuniões de recepção, auditoria cidadã Mauro Calliari - Comunicação, elaboração de documentos Meli Malatesta - Elaboração de documentos, participação em auditoria cidadã Mity Hori Kato - Participação em auditoria cidadã Rafael Calabria - Comunicação, articulação, elaboração de documentos, participação em reuniões de recepção, auditoria cidadã Rafael Drummond - Articulação, participação em reuniões de recepção


Responsável do projeto:

Glaucia Guimarães Pereira


218.273.798-71


32025108-1


(11)98252-0503


glauciagp@uol.com.br


glaucia.guimaraes.pereira


Endereço do responsável do projeto:

Bueno de Andrade


456


apto 61


Aclimação


São Paulo


São Paulo


Brasil


01526-000


Público alvo:

População urbana




12


12


4000


Objetivo geral:

Fortalecer a participação da sociedade civil nas políticas de Mobilidade a Pé na cidade de São Paulo


A hipótese do trabalho se baseia na ideia que mobilizar indivíduos para participar da sociedade civil organizada e seus fóruns de debate sobre mobilidade a pé promove uma cidade mais humana, caminhável e saudável. Quanto mais pessoas atuando em prol da mobilidade a pé, mais próxima São Paulo estará de ter o planejamento de cidade promovendo o deslocamento a pé como prioridade, políticas de mobilidade e transporte que dediquem mais atenção e investimentos aos deslocamentos a pé, condições de caminhabilidade nas calçadas, travessias seguras e ruas da cidade e ter os direitos de quem anda a pé garantidos. O projeto visa fortalecer a participação da sociedade civil nas políticas públicas sobre mobilidade a pé, de modo a alavancar mudanças reais na maneira de o governo e a sociedade entenderem a mobilidade a pé como um sistema de transporte, que precisa ser tratado em rede, tal como os outros sistemas, integrada aos outros modais e compatíveis com a sua importância, tanto do ponto de vista de número de usuários, como pelos benefícios que esse sistema traz para a sociedade, o meio ambiente e a economia. A Cidadeapé foi criada como uma organização de voluntários em março de 2015, com a visão de defender as condições dos espaços da cidade para quem se desloca a pé, em particular no que se refere à segurança, acessibilidade e qualidade do deslocamento. Desde então, a organização se fortaleceu e ganhou espaço tanto na mídia, como nos órgão públicos municipais - e até atuou nacionalmente - e na sociedade. Nesses anos, os voluntários trabalharam dedicada e graciosamente para cumprir essa missão. Foram acumulados conhecimentos e materiais graças a ações de pesquisa, contagem de pedestres, auditorias de trânsito, apresentações para congressos, seminários, encontros temáticos, reuniões com representantes do governo etc, como é possível conferir no site da associação. A formalização da Cidadeapé pretende consolidar a associação como entidade representativa da mobilidade a pé, que busca promover e sistematizar a discussão com a sociedade civil sobre as políticas públicas referentes ao tema em São Paulo e frente ao poder público. A elaboração de material de referência pretende resolver o problema de pessoas que querem participar da luta pela mobilidade a pé me São Paulo, mas não sabem por onde começar ou não se sentem acolhidas para iniciar os debates. Aumentar a quantidade de voluntários a associados é primordial porque atualmente há desconhecimento por grande parte da sociedade acerca da importância da mobilidade a pé para o sistema de transporte da cidade, dos direitos dos pedestres e das ações de advocacy que organizações da sociedade civil realizam para tentar garantir uma cidade mais caminhável e mais humana. É necessário estimular a participação de mais pessoas, divulgando o calendário e locais de reuniões das diversas associações que atuam com mobilidade a pé em São Paulo. Faz-se necessário também esclarecer a função dos fóruns de debate com o poder público, como o CMTT e a CTMP, bem como divulgar e convidar a sociedade civil a participar mais ativamente das discussões, por meio das associações. Também é necessário ampliar a heterogeneidade dos associados atuantes, tornando a associação mais representativa. A Cidadeapé conta hoje com uma lista de 230 associados - pessoas que voluntariamente se cadastram o site da associação, demonstrando interesse pela causa e pela participação da sociedade civil no desenvolvimento e articulação de políticas para a mobilidade a pé. A página da associação no Facebook possui 4100 curtidas, sendo que destas, 600 ocorreram em 2017. Estas pessoas serão indiretamente atingidas pela divulgação dos produtos nas mídias sociais da Cidadeapé. No entanto, estima-se que o público do Facebook e o número de associados podem dobrar com a formalização, e a campanha de associação.


Metodologia:

Elaborar material de referência sobre advocacy e promoção de políticas públicas de mobilidade a pé na cidade de São Paulo


Atividade a ser desenvolvida Como a atividade será desenvolvida Resultado esperado(quantitativo e qualitativo) Cronograma
Elaborar mapeamento e calendário para participação social Junto às organizações na cidade de São Paulo: os locais, frequência e formas de divulgação de reunião, que responderam ao questionário do Como Anda, que têm como mote a promoção de políticas públicas e a mobilidade a pé como foco principal ou importante da organização (20 organizações) Quantitativo: mapa e calendário das reuniões de aproximadamente 20 organizações; Qualitativo: maior clareza da atuação das organizações em São Paulo Setembro, Outubro,
Sistematizar material de referência sobre o papel dos conselhos, suas legislações, os princípios da defesa da mobilidade a pé e como incidir sobre o poder público. Aproveitando os documentos já produzidos pela Cidadeapé, produzir material gráfico no formato mais adequado para a difusão (cartilha, apresentação online e drops para redes sociais), com contratação de designer profissional Quantitativo: material gráfico em diversos formatos; Qualitativo: aprendizado sobre o panorama da mobilidade a pé em São Paulo Setembro, Outubro, Setembro, Outubro,
Divulgar o material de referência para população em geral Por meio de mídias sociais, com impulsionamento pago de publicações Quantitativo: mais de mil pessoas atingidas; Qualitativo: sensibilizar para a causa da mobilidade a pé pessoas que podem nunca ter tido contato com o tema; espalhar conhecimento sobre a mobilidade a pé Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro,

Formalizar institucionalmente a Cidadeapé


Atividade a ser desenvolvida Como a atividade será desenvolvida Resultado esperado(quantitativo e qualitativo) Cronograma
Levantar as fontes de financiamento para a mobilidade a pé Por meio de pesquisa na internet, lista de contatos, inclusive rede Como Anda Quantitativo: lista de pelo menos 5 formas de capitalizar as ações da Cidadeapé; Qualitativo: aprendizado sobre financiamento da associação Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro,
Realizar reuniões para as definições de objetivos, valores e missão da associação Reunião dedicada ao tema, com mediação/facilitação profissional Quantitativo: objetivo, valores e missão; Qualitativo: facilitação para elaborar o estatuto, alinhamento das diretrizes entre os participantes. Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro,
Elaborar o plano estratégico e estatuto, debatendo ações de advocacy previstas para a associação, discutindo a efetividade dos esforços empreendidos e formas de assegurar recursos para seu funcionamento Reuniões dedicada ao tema, com mediação/facilitação profissional Quantitativo: plano estratégico, estatuto; Qualitativo: fortalecimento da organização da Cidadeapé Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março,
Abrir CNPJ da Cidadeapé Contratação de contador e advogado Quantitativo: certidões e cadastros; Qualitativo: possibilidade de atuação mais ampla; sentimento de pertencer a grupo formalizado; comprometimento com a associação Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio,
Elaborar documento com apresentação institucional da Cidadeapé, sobre atuação, importância, filosofia e objetivos da entidade para a cidade e divulgar para destinatários estratégicos Material online e impresso, com conteúdo das atividades anteriores, com contratação de designer profissional; e lista de destinatários estratégicos (secretarias, vereadores, comissões, gabinetes, órgãos públicos, autarquias, conselhos regionais etc) Quantitativo: mais de 100 destinatários estratégicos e 1000 pessoas atingidas em redes sociais; Qualitativo: impacto no poder público, consolidação da Cidadeapé como associação de advocacy pela mobilidade a pé em São Paulo Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Março, Abril, Maio,

Aumentar o número de voluntários e associados da Cidadeapé


Atividade a ser desenvolvida Como a atividade será desenvolvida Resultado esperado(quantitativo e qualitativo) Cronograma
Realizar formações em auditorias cidadãs de segurança viária Em cinco eventos de pelo menos quatro horas, um em cada região da cidade Quantitativo: atingir pelo menos 10 pessoas em cada região; Qualitativo: empoderamento da população local Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Março, Abril, Maio, Fevereiro, Março, Abril,
Lançar campanha de associação Por redes sociais, com impulsionamento pago. Quantitativo: dobrar o número de associados em relação à julho de 2017. Qualitativo: fortalecer a Cidadeapé, tendo mais diversidade de pessoas associadas. Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Março, Abril, Maio, Fevereiro, Março, Abril, Maio,
Realizar cinco reuniões de recepção Reuniões voltadas para novos integrantes, que receberão explicações sobre o advocacy da mobilidade a pé, noções de termos técnicos comumente utilizados e atualizações do trabalho da Cidadeapé; com facilitação dos conselhos participativos Quantitativo: cinco reuniões de recepção; Qualitativo: abrangência espalhada na cidade Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Março, Abril, Maio, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Maio, Junho,
Transmitir online as reuniões gerais Por meio de rede social Facebook, na página da Cidadeapé Quantitativo: pelo menos 10 pessoas online durante a reunião; Qualitativo: percepção de participação em tempo real; favorecer quem não pode ir à reunião Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Março, Abril, Maio, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Maio, Junho, Maio, Junho,
Registrar possíveis trabalhos que os associados gostariam de desenvolver ou como gostariam de atuar na Cidadeapé Questionário de intenção de contribuição dos trabalhos Quantitativo: lista de pelo menos 25 pessoas voluntárias e suas atividades; Qualitativo: aderência das potencialidades de cada pessoa para contruibuir com a Cidadeapé Setembro, Outubro, Setembro, Outubro, Novembro, Janeiro, Novembro, Dezembro, Fevereiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Março, Abril, Maio, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Maio, Junho, Maio, Junho, Maio, Junho,

Orçamentos:

Orçamento:

Item Quantidade Valor unitário Sub-total
Designer para produção de material gráfico em diversos formatos 1 1500,00 1500,00
Divulgação do material online 3 400,00 1200,00
Mediação profissional planejamento estratégico 4 2000,00 8000,00
Material de papelaria para reuniões planejamento 1 200,00 200,00
Aluguel de sala para reuniões planejamento 4 300,00 1200,00
Advogado para elaborar estatuto 1 1000,00 1000,00
Abertura CNPJ - Contador e taxas 1 2000,00 2000,00
Designer para produção de material gráfico com apresentação institucional da Cidadeapé 1 500,00 500,00
Material institucional impresso 1 600,00 600,00
Ajuda de custo auditoria cidadã 30 74,00 2220,00
Material para auditoria cidadã (EVA, papelaria) 1 200,00 200,00
Passagens para reuniões de recepção 20 14,00 280,00
Transmissão online de reunião geral - pacote de dados 2 50,00 100,00

Contrapartida da organização:

Item Quantidade Valor unitário Sub-total
HorasTrabalho voluntário - Obj específico 1 20,00 4000,00
Horas Trabalho voluntário - Obj específico 2 20,00 8000,00
Horas Trabalho voluntário - Obj específico 3 20,00 8000,00

Resultados:

1 - Material de referência sobre advocacy e promoção de políticas públicas de mobilidade a pé na cidade de São Paulo. 2 - Plano estratégico de atuação por 12 meses e diretrizes bem definidas para a Cidadeapé 3 - Estatuto do Cidadeapé. 4 - CNPJ do Cidadeapé. 5 - Documento com apresentação institucional da Cidadeapé, sobre atuação, importância, filosofia e objetivos da entidade para a cidade. 6 - Pessoas de cinco regiões da cidade com formação em auditoria cidadã de segurança viária 7 - Pessoas empoderadas para iniciar discussões sobre mobilidade a pé 8 - Número de associados depois do projeto 9 - Métricas de audiência da divulgações realizadas durante todo o projeto.


A falta de experiência dos seus membros em procedimentos burocráticos e planejamento estratégico pode dificultar o projeto. Por isso, pretende-se recorrer ao apoio e benchmarking com outras organizações mais institucionalizadas no sentido de obter informações sobre esses procedimentos. A inserção na rede Como Anda também tem ajudado e continua sendo estratégica para permitir o fortalecimento da associação.


Informações bancarias:

Patrocinador fiscal


Banco do Brasil – 001


4306-0


52400-X


ESCOLA DE ATIVISMO


Brasil


São Paulo


São Paulo